Mensagens

A mostrar mensagens de Abril, 2009

Fim de semana "Descoberta" - a fé cooperante

Imagem

Assine a petição:

Imagem

Uma lição de S. Nuno

«Qual é o rei que, estando para entrar em guerra contra outro rei, não pondera primeiro se com 10.000 homens pode enfrentar aquele que vem contra ele com 20.000?» (Lc 14, 31). Esta comparação evangélica é lida muito apropriadamente na festa de S. Nuno Álvares Pereira. Grande cabo-de-guerra, soube derrotar os seus adversários com recursos muito inferiores aos de Castela, e com perdas mínimas do seu lado, usando tácticas modernas e bom sentido estratégico. Mas bem sabemos que isso seria insuficiente, se os seus soldados não estivessem tão motivados como ele para enfrentar os inimigos. Estes atacavam por obediência militar a legítimas ambições - segundo as normas dinásticas - dos seus chefes; os nossos, por amor à Pátria, à independência, à identidade nacional, que é direito superior.Pensando em aplicar de algum modo o exemplo do santo à vida empresarial, diríamos que a principal superioridade do Condestável consistiu numa união perfeita entre ele e os «subordinados», muito mais estreita…

A Praça de S. Pedro

DN, 20090430
Maria José Nogueira Pinto
Para nós, a importância de S. Nuno de Santa Maria vem especialmente da sua acção.

Roma, 26 de Abril de 2009. Na Praça de S. Pedro, na cidade capital da Cristandade, perante uma multidão de quarenta mil fiéis, o Papa Bento XVI proclama cinco novos santos.

Os rostos e as imagens dos "servos de Deus" hoje promovidos à glória do Calendário dos Santos, estão ali expostos em frente da Basílica: são eles Santa Gertrude Comensoli, uma religiosa italiana de Brescia; S. Bernardo Tolomei, um teólogo medieval; D. Arcangelo Tadini, um sacerdote italiano fundador de obras sociais; Santa Catarina Volpicelli, uma militante do Apostolado da Oração. E S. Frei Nuno de Santa Maria Álvares Pereira.

Deste, o Papa, na alocução em que traçou o perfil dos canonizados e a razão da sua santidade, referiu a sua extrema confiança em Deus, a sua fé, como regra permanente de acção na vida. Exaltando o papel de Nun'Álvares na independência de Portugal, Bento XVI referi…

Em Sintra não comem frango?

PÚBLICO, 30.04.2009, Helena Matos
A preocupação com o sofrimento dos touros parece não se aplicar a animais menos telegénicosPor enquanto talvez ainda comam, mas certamente que vão deixar de comer, pois o novo Regulamento de Animais de Sintra estabelece que os animais não podem sofrer psicológica ou fisicamente naquele concelho. É certo que o dito regulamento para já apenas se destina aos espectáculos - como os circos e as touradas -, mas quem já entrou num aviário certamente comprovou o sofrimento psicológico e físico experimentado pelos frangos e demais seres de pena que se encontram nos ditos estabelecimentos. O mesmo regulamento, se fosse para ser levado a sério, poderia conduzir à extinção as reservas de caça existentes no concelho, pois, como se supõe, a felicidade não é propriamente um estado de alma entre as espécie cinegéticas na época da caça. Seja em Sintra ou em qualquer outro lugar.
Viana do Castelo, Braga e Cascais fazem companhia a Sintra nesta nova bandeira do politicame…

A Igreja e o PS

João César das Neves
DESTAK | 30 | 04 | 2009 09.01H

Os bispos portugueses publicaram a 23 de Abril uma Nota Pastoral sobre as próximas eleições, «Direito e dever de votar», onde dizem: «O eleitor cristão não pode trair a sua consciência no acto de votar. Os valores morais radicados na fé não podem separar-se da vida familiar, social e política, mas devem encarnar-se em todas as dimensões da vida humana. As opções políticas dos católicos devem ser tomadas de harmonia com os valores do Evangelho, sendo coerentes com a sua fé vivida na comunidade da Igreja» (n.º 4)

Pela primeira vez na democracia portuguesa, um grande partido apresenta-se às eleições com um projecto abertamente oposto à doutrina da Igreja. Na sua moção "A Força da Mudança", aprovada no XVI Congresso Nacional do PS a 1 de Março de 2009, José Sócrates afirma: «A segunda prioridade na promoção da igualdade é o combate a todas as formas de discriminação e a remoção, na próxima legislatura, das barreiras jurídicas à …

Frase do dia

As crianças de hoje são tiranetes. Contradizem os pais, devoram a comida e tiranizam os seus professoresSocrates(470-399 aC)

Frase do dia

Sem fé é aquele que se despede quando a estrada escurece J. R. R. Tolkien (1892-1973)

O elogio da loucura

April 28, 2009 Op-Ed Contributor In Praise of Folly By JOHN BERWICK BERLIN — The Vatican spokesman Federico Lombardi has good reason to feel nervous. On May 8, Pope Benedict XVI begins an eight-day visit to the Middle East. The pope doesn’t think much of spin doctors. But when he makes waves, it’s his director of communications who has to bail water out of the boat. The pope has already caused Father Lombardi a number of headaches. In a press conference on the papal flight to Brazil last May, Benedict appeared to suggest that legislators who support laws allowing abortions should be excommunicated. That sparked a torrid debate in the world’s largest Roman Catholic country. The furor overshadowed the whole trip. Not surprisingly, when the pope flew to Africa in March, Father Lombardi said firmly: No in-flight press conference. But en route to Cameroon, the pope told journalists that the distribution of condoms was contributing to the AIDS pandemic. International health organizations wer…

28 de Abril - S. Luís Maria Grignon de Monfort

Imagem
LUIS MARIA GRIGNION DE MONTFORT
1673 - 1716
Festa: 28 de abril
"Ad Jesum Per Mariam"
Nasceu em 1673 na aldeia de Montfort, em França. Foi educado no colégio da Companhia de Jesus de Rennes e ordenado padre em 1700. Fundou uma congregação de sacerdotes, a "Companhia de Maria", para o ministério de missões populares, e uma congregação feminina, as "Filhas da Sabedoria".

Foi um missionário infatigável e abnegado que, com missão recebida directamente do Papa, evangelizou a Bretanha e diversas regiões de França ao longo de muitos anos, tendo sofrido inúmeras perseguições, instigadas pelo espírito jansenista que nessa época se tinha infiltrado não só entre os fiéis como entre o clero e até na hierarquia da Igreja de França.

A característica que mais o distinguiu na sua pregação e marca a sua espiritualidade foi a devoção à Virgem Santíssima, com modalidades tão pessoais que fazem dele um caso sem igual na espiritualidade mariana de todos os tempos.

Morreu santamente e…

O factor decisivo da liberdade

Diário de Notícias, 20090427João César das NevesEsta santa liberdade é aquilo de que mais precisamos na crise dos 35 anos da nossa democracia.No dia seguinte à celebração dos 35 anos da democracia, estranhamente, levanta-se de novo das profundezas do passado a figura de D. Nuno Álvares Pereira. A ocasião é a sua canonização por Bento XVI.Portugal está hoje em crise. Como estava aquando da sua beatificação por Bento XV a 23 de Janeiro de 1918. Como esteve durante grande parte da vida do Santo Condestável. No meio dos problemas, D. Nuno sempre pareceu demasiado perfeito, acima deste mundo. Vemo-lo saído de um romance de cavalaria, esculpido em mármore, feito em banda desenhada.Mas ele nunca foi uma personagem de fantasia. Vê-se isso pela sua longevidade. Galaaz, como James Dean, gastam--se depressa, mas D. Nuno viveu quase 71 anos, de 24 de Junho de 1360 a 1 de Abril de 1431. Vê-se pelo pragmatismo. Militar genial e político astuto, os inimigos tinham-lhe uma alcunha: "Nuno madruga…

Palavras do Papa na canonização de S. Nuno Álvares Pereira

Doze anos obrigatórios

PÚBLICO
26.04.2009, António Barreto
A noção de "escolaridade obrigatória" aplicava-se aos pais que não estavam dispostos a dispensar os filhos de trabalhar
O Governo acaba de aprovar a lei que estabelece a escolaridade obrigatória de 12 anos. Há muito que se esperava e estava anunciada pelos programas deste e de anteriores Governos. Aliás, a medida tinha já sido aprovada por um governo do PSD, mas, no trânsito entre Barroso e Santana, o Presidente da República, Jorge Sampaio, não tinha homologado o decreto-lei. Ao mesmo tempo, o Governo anuncia uma decisão de aumentar o número de bolsas de estudo para os alunos que tenham dificuldades económicas em frequentar o ensino secundário. Esta medida não suscita objecções de maior. Uma escolaridade de 11 a 13 anos é geralmente considerada como adequada e necessária. Há já muito que em Portugal deveria vigorar esta norma. Aplauso, pois. Mesmo considerando que a noção de "escolaridade obrigatória" é obsoleta. Na verdade, es…

S. Nuno Álvares Pereira já está no álbum dos santos

Imagem
Com a Praça de S. Pedro no Vaticano completamente cheia foram canonizados esta manhã (26 de Abril) Arcangelo Tadini, Bernardo Tolomei, Gertrude (Caterina) Comensoli, Caterina Volpicelli e Nuno Santa Maria.
Depois da apresentação de uma breve biografia dos novos santos pelo Prefeito da Congregação para as Causas dos Santos, D. Angelo Amato, acompanhado pelos postuladores das causas, pediu que os cinco beatos sejam inscritos no “álbum dos Santos” e “como tal sejam invocados por todos os cristãos”. Após a ladainha, Bento XVI canonizou os cinco beatos.
Na fórmula de canonização, o Papa disse: “declaramos e definimos como Santos os Beatos Arcangelo Tadini, Bernardo Tolomei, Nuno de Santa Maria Álvares Pereira, Geltrude Comensoli e Caterina Volpicelli, e inscrevemo-los no Álbum dos Santos e estabelecemos que em toda a Igreja eles sejam devotamente honrados entre os Santos”.
Os presentes bateram palmas e acenaram-se bandeiras. Após a proclamação dos novos santos – quatro italianos e um portuguê…

Mensagem do Presidente da República a propósito da canonização de Nuno Álvares Pereira

Hoje é um dia de alegria para todos os Portugueses.

A canonização de Nuno Álvares Pereira constitui um gesto que honra uma das figuras mais marcantes da nossa História, uma figura em que os Portugueses se revêem como símbolo de amor ao seu País, de defesa corajosa da independência nacional, de vontade de triunfar mesmo nas horas mais difíceis.

Orgulhamo-nos com a canonização de Nuno Álvares Pereira, pelo que ela representa de reconhecimento do valor exemplar de um português heróico e ilustre.

Um português que soube também ser humilde, o que o levou a retirar-se do gozo das grandezas mundanas em nome da fé que possuía.

Recordo o seu epitáfio: «As suas honras terrenas foram incontáveis, mas voltou-lhes as costas. Foi um grande Príncipe, mas fez-se humilde monge».

De facto, Nuno Álvares Pereira soube voltar as costas às honras terrenas que conquistara através de feitos heróicos.

Mas não voltou as costas ao seu amor por Portugal, pois foi em nome desse amor que o Condestável comandou tropas em …

Nuno de Santa Maria Álvares Pereira (1360-1431)

Nuno Álvares Pereira nasceu em Portugal a 24 de Junho de 1360, muito provavelmente em Cernache do Bonjardim, sendo filho ilegítimo de fr. Álvaro Gonçalves Pereira, cavaleiro dos Hospitalários de S. João de Jerusalém e Prior do Crato, e de D. Iria Gonçalves do Carvalhal. Cerca de um ano após o seu nascimento o menino foi legitimado por decreto real, podendo assim receber a educação cavalheiresca típica dos filhos das famílias nobres do seu tempo. Aos treze anos torna-se pajem da rainha D. Leonor, tendo sido bem recebido na Corte e acabando por ser pouco depois cavaleiro. Aos dezasseis anos casa-se, por vontade de seu pai, com uma jovem e rica viúva, D. Leonor de Alvim. Da sua união nascem três filhos, dois do sexo masculino, que morrem em tenra idade, e uma do sexo feminino, Beatriz, a qual mais tarde viria a desposar o filho do rei D. João I, D. Afonso, primeiro duque de Bragança.Quando o rei D. Fernando I morreu a 22 de Outubro de 1383 sem ter deixado filhos varões, o seu irmão D. Jo…

26 de Abril - Nossa Senhora do bom Conselho

Imagem